Gostou? Então ajude a divulgar. Compartilhe!

Colunista: Jackelyne Dutra – CRMV-GO 05767

Com o maior cuidado dos proprietários com seus animais de estimação, que fazem parte da família, eles estão chegando a terceira idade e a geriatria é uma área delicada e faz parte da rotina clínica de um consultório veterinário.

Prevenir doenças, oferecer maior qualidade de vida aos animais de companhia e, consequentemente, longevidade é o objetivo da geriatria. Dessa forma a importância do acompanhamento do paciente geriátrico está na prevenção, diagnóstico e tratamento precoce das doenças. Quando se estabelece um plano de tratamento em animais idosos, muitas vezes o objetivo não irá visar à cura, mas sim o controle da doença, trazendo alívio da dor e melhorando a qualidade de vida do paciente.

O organismo desses velhinhos começa a ficar mais lentos e o desgaste da vida começa a aparecer. A vida de cães pode variar muito, dependendo da raça, embora outros fatores também influenciam.

No entanto, alguns donos podem se perguntar: como sei que meu cão envelheceu? A idade nem sempre é um bom medidor, pois as raças têm expectativas de vida diferentes. Então, um bom jeito de descobrir é notar os sinais que aparecem por causa da idade.

Os cães não ficam com a pele flácida e caída como os humanos, mas apresentam outros sinais na pele de que a velhice chegou. O mais comum são o aparecimento de pelos brancos, calos nas patas e problemas nas almofadinhas. Verrugas e tumores gordurosos benignos (lipomas) são comuns em cães idosos.

Vacinas são tão importantes para cães idosos quanto para jovens. Cães mais idosos podem ser menos resistentes as doenças e podem não conseguir superar infecções tão facilmente.

Mudanças de peso na velhice é algo comum, pois o metabolismo funciona com menor potência e a disposição para gastar energia diminui. Deve-se evitar a obesidade, a ração ideal deve ser a SENIOR, isso após seu animal passar por um check-up e não for encontrado nenhuma patologia que necessite de mudanças específicas na dieta.

Dificuldades para ouvir e enxergar é bastante comum tanto nos humanos quanto nos cães. Em situações mais graves, podem até apresentar cegueira e surdez. Então, em idade avançada, os donos devem ter paciência e cuidar com mais carinho do pet.

Desenvolvimento de doenças degenerativas, articulares, neoplasias são bastante comuns com a idade. Surgimento de cáries e tártaros, halitose e perca de alguns dentes pode ocorrer, como já sabemos que a bactéria presente nos dentes pode cair na circulação sanguínea e trato gastrointestinal causando infecção em outros órgãos. É necessário levar os animais para realizar tartarectomia de tempos em tempos.

O animal pode apresentar doenças em outros órgãos e simultaneamente, fígado, baço, rins, coração e pulmões. Por isso, eles necessitam de check-up constante de 3 em 3 meses e medicamentos para aumentar sua imunidade e função dos órgãos.

É essencial que o proprietário tenha extremo cuidado, paciência, carinho com seu bichinho de estimação, especialmente nessa fase da vida dele.

Colunista: Jackelyne Dutra – CRMV-GO 05767
Jornalismo Portal Panorama
Foto Capa: Internet

Aviso importante:
O conteúdo exibido nesta seção (COLUNA), apresenta caráter meramente informativo. O Portal PaNoRaMa não se responsabiliza pelo conteúdo dos colunistas que assinam cada texto, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal PaNoRaMa se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins.

Gostou? Então ajude a divulgar. Compartilhe!
Novo Mundo AQ728x90

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here