Cidades

O desabastecimento de combustível nos postos da capital e do interior deve se agravar nesta quarta-feira (15)

Gostou? Então ajude a divulgar. Compartilhe!

Apesar de a Petrobras e o Condomínio Pool Petroball terem conseguido liminares determinando o desbloqueio do acesso às distribuidoras em Goiânia e Senador Canedo, nesta terça-feira (14) à noite as medidas ainda não haviam sido cumpridas e, por causa do feriado, as empresas não devem funcionar. A expectativa é de que a desocupação só ocorresse na madrugada da próxima quinta-feira (16).

Dezenas de municípios do interior viveram hoje um dia de corrida aos postos. Com o bloqueio, o produto acabou por completo nos postos de vários municípios, fazendo com que motoristas formassem longas filas nas revendas que ainda tinham estoque.

Na noite de hoje, várias cidades já estavam totalmente desabastecidas. O Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo (Sindiposto) informou que já faltava combustível em 60 postos de Goiânia e 15 cidades do interior.

Alguns já tinham fechado as portas por falta do produto. No fim da tarde de hoje, a fila era grande no único posto de Itaberaí que ainda tinha algum estoque de gasolina, pois o etanol já havia acabado por completo.

Porém, o frentista previa que o combustível acabaria por volta das 20 horas, quando toda cidade ficaria desabastecida. Já havia preocupação com o feriado, já que as distribuidoras não devem funcionar e os motoristas terão de se dirigir a municípios vizinhos.

Outras cidades

Em um posto de Inhumas, todo o combustível já havia acabado pouco depois do meio-dia. Os frentistas ficaram de braços cruzados, cumprindo horário e contabilizando o prejuízo para o estabelecimento, sem vendas. A situação também já era crítica em municípios como Piracanjuba, Cromínia e São Luís dos Montes Belos, onde os postos já não tinham mais estoque.

Os distribuidores conseguiram três liminares ao longo do dia determinando a desocupação das entradas das distribuidoras. A primeira, obtida pela Petrobras Distribuidora, deferida pelo juiz Péricles DI Montezuma, da 7ª Vara Cível de Goiânia, determinou o desbloqueio, na madrugada de hoje.

Os manifestantes desocuparam as entradas, mas o presidente do Sindicato dos Motoristas Particulares de Goiás, Fabrício Nélio Feitoza, disse que eles passaram a ocupar as vias de acesso às distribuidoras para continuarem impedindo a passagem de caminhões.

A segunda liminar, do mesmo magistrado, que chegou na tarde de hoje, já determinava o apoio do Comando da Polícia Militar e da Secretaria Municipal de Trânsito para o cumprimento da ordem. A desobstrução total das vias de acesso às distribuidoras foi determinada por outra liminar do juiz Thulio Marco Miranda, da 2ª Vara Cível de Senador Canedo.

Na decisão, o magistrado alega que, apesar do direito à livre manifestação e reunião, há também a garantia ao direito de propriedade e livre iniciativa, como princípio geral da ordem econômica. Além disso, ele afirma tratar-se de um serviço essencial e a manifestação estava causando falta de combustível em diversos postos da região e prejuízos a uma significativa parcela da população.

MP recomenda redução de lucro

A Promotoria de Defesa do Consumidor do Ministério Público de Goiás recomendou hoje ao Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo (Sindiposto) que os postos de combustíveis da capital reduzam suas margens de lucro para os patamares praticados no último mês de julho, antes dos sucessivos reajustes da Petrobras. A promotora Maria Cristina de Miranda lembrou que o órgão realiza investigação sobre o comportamento dos preços em toda cadeia e, até que ela seja concluída, os postos devem reduzir suas margens.

Hoje, o governador Marconi Perillo determinou à superintendente do Procon Goiás, Darlene Araújo, que apure rapidamente e tome as medidas necessárias para punir os responsáveis, com ações administrativas e judiciais. “Nós recebemos muitas denúncias e ela já me antecipou que recebeu algumas informações”.

Nesse sentido, Darlene trabalhará junto com o secretário da Fazenda, João Furtado, que deverá informar todos os dados em relação aos custos de combustíveis repassados ao consumidor. Somente o Pool Petroball movimenta 5 milhões de litros de combustível por dia, o equivalente a 40% do consumo diário. O advogado do Pool, Hugo Franco, estima que o abastecimento só seja regularizado em dois ou três dias, contando a partir de quinta-feira. Segundo ele, a liminar proíbe novas ocupações.

Lucia Monteiro – Do O Popular / Foto: Grupo de WhatsApp Notícia Extra

Gostou? Então ajude a divulgar. Compartilhe!
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top