Saúde e Bem Estar

Espinha: Você sabe as causas e quais são os tratamentos para uma pele acneica?

Gostou? Então ajude a divulgar. Compartilhe!

As espinhas são fruto de uma inflamação na pele e geralmente se concentram no rosto, no peito, nos ombros ou nas costas. Embora possa aparecer em qualquer idade, a acne é mais comum durante a adolescência, quando o aumento dos níveis hormonais são maiores. O resultado é visto no espelho: formam-se cravos, que podem aumentar de volume e ganhar coloração avermelhada, casos mais graves chegam virar abcessos com pus.

Sinais e sintomas

  • Coceira e irritação na região afetada
  • Pontos pretos
  • Espinhas (pontos brancos, arredondados, com uma área avermelhada em volta)
  • Pústulas (num estágio mais avançado da doença, aparecem protuberâncias com pus)
  • Abcessos (complicação mais grave das espinhas e pústulas)

Fatores de risco

  • Puberdade (por causa do aumento dos níveis de hormônios sexuais)
  • Período menstrual (também devido à variação hormonal)
  • Pele oleosa
  • Síndrome dos ovários policísticos
  • Distúrbios de tireoide
  • Estresse crônico
  • Medicamentos como os corticoides
  • Exposição exagerada ao sol
  • Transpiração em excesso
  • Uso de cremes faciais inadequados
  • Predisposição genética

A prevenção

A acne está ligada ao excesso de produção de gordura na pele, onde algumas precauções podem ser tomadas, evitando o problema. Saber dosar o tempo de exposição ao sol é uma delas. Ficar pouco tempo exposto ao sol, chega a ajudar a secar as espinhas; mas o exagero, estimula a oleosidade. Por isso, indica-se cautela nos banhos de sol, e o uso de protetores solares oleosos.

Manter a pele limpa, evita o acúmulo de poluição de cremes. O ideal é fazer a higienização com um sabonete facial pelo menos de manhã e à noite. Porém é necessário cuidado, pode acontecer um efeito contrário, piorando cravos e espinhas. Quanto às mulheres e o uso de maquiagem, é importante que fiquem atentas, o uso excessivo pode estimular em aparecimento de acnes, sendo possível optar por produtos livres de gordura, e sempre fazer a remoção antes de dormir.

Alimentação equilibrada também entra nessa história. Embora não existam pesquisas que provem que certos alimentos estimulam o aparecimento desses pontos indesejáveis na pele, observa-se que, certas comidas aumentam a oleosidade da pele .

O diagnóstico

Na consulta, o dermatologista avalia o estado geral da pele e faz o histórico do paciente, a fim de detectar o risco de outras doenças serem responsáveis pela presença de cravos e espinhas; como ovários policísticos e disfunções na tireoide, que quebram o balanço hormonal. É preciso, portanto, descartar possibilidades assim antes de orientar o tratamento.

O tratamento

De maneira geral é sempre indicado lavar a área com sabonete suave, uma ou duas vezes por dia. Em seguida, usam-se cremes que ajudam a desobstruir os poros. Se o médico avaliar que é necessário, indicará também um antibiótico oral para conter a ação das bactérias.

Nos casos mais graves, é possível recorrer a medicação que inibe a produção das glândulas sebáceas. Mas esse recurso, provoca efeitos colaterais como ressecamento dos lábios e da pele em geral, dores musculares e até alteração no fígado. Exigindo, acompanhamento médico. Sendo proibido, durante o tratamento, exposição ao sol, bebidas alcoólicas e gravidez, porque o remédio provoca malformação fetal. Para eliminar marcas na pele causadas pela acne, os dermatologistas podem empregar métodos como peeling, microdermoabrasão e laser.

Laila Oliveira
Foto: Divulgação/Internet
Jornalismo Portal Panorama

Gostou? Então ajude a divulgar. Compartilhe!
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top