Moda e Beleza

Corretivo: Escolha o certo e aprenda a usar os coloridos

Gostou? Então ajude a divulgar. Compartilhe!

Aliado para deixar a pele impecável ou ressaltar ainda mais as imperfeições, esses são os o efeitos que o corretivo pode causar. Na hora da compra, opte por tons similares ao da base. É bom testar o produto na própria área a ser usada, porque aplicar no antebraço ou no dorso da mão sempre dá diferença. A luz natural é a melhor para testar o corretivo na pele. E se for negra, dê preferência aos aos tons quentes; normalmente os tons de corretivos são classificados em frios, quentes e neutros. Quem tem pele madura, ou seja, peles mais secas, opte por corretivos cremosos, é interessante explorar técnicas sobre linhas e rugas.

Corretivos coloridos – Nem sempre os corretivos tom de pele conseguem cobrir toda imperfeição, e então entra em “cena” os produtos coloridos que ajudam a camuflar um pouco mais. A forma correta para aproveitar o potencial desses produtos é que sejam sempre aplicados antes do corretivo da cor da pele, essa é a regra. É importante depositar uma pequena quantidade, senão é difícil voltar à cor natural. Outra técnica para uniformizar olheiras intensas é usar corretivo mais escuro, quase da cor da olheira, e depois cobrir com iluminador para trazer para o tom da pele e clarear.

Cada cor tem uma função, sendo elas:

Amarelo: indicado para imperfeições arroxeadas, como hematomas e olheiras;

Lilás: para corrigir tons amarronzados ou alaranjados, como olheiras e sardas;

Salmão e laranja: ideal para imperfeições como olheiras cinza arroxeadas;

Verde: imperfeições avermelhadas, como espinhas;

Os corretivos podem ser líquidos, em gel, ou como cremes e bastões; cada um desempenhando uma função na cobertura; na área dos olhos, é recomendado os mais hidratantes, pois essa região tende a ser seca, com pele mais sensível e fina. Para manchas no rosto, o ideal são os mais grossos, com mais cobertura e acabamento seco. E quando a área a ser uniformizada tem bolsas ou sulcos o importante é usar um hidratante com cafeína na composição para estimular a circulação do local, diminuindo, assim, tais características. Depois de amenizar as imperfeições, use corretivo iluminador para equilibrar o volume da bolsa, criando uma ilusão de ótica.

Nas pálpebras – Sim, o corretivo pode ser aplicado nas pálpebras superiores, mas com ressalvas. É preciso espalhar bem e aplicar uma sombra por cima ou um pouco de pó, para evitar que o corretivo junte no meio do côncavo. Mas um belo truque para olheiras escuras é fazer a correção apenas na parte inferior dos olhos e deixar o tom natural na pálpebra.

Triângulo Invertido – Fazer um desenho de triângulo invertido abaixo dos olhos, essa é a forma mais segura de aplicar o corretivo, assim você une corretivo e base, evitando demarcações.

Selar ou não selar? Para pele oleosa ou linhas abaixo dos olhos é recomendado passar pó para selar e evitar que o corretivo derreta; uma boa opção é o pó solto translúcido, que não seja branco, para que o efeito seja leve e não fique muito claro.

Quando não usar – O corretivo não pode ser aplicado em pele que está lesada, com fissuras ou extremamente ressecada. Também não é indicado nas semimucosas, como as conjuntivas dos olhos, pois pode causar irritações, se o produto for aplicado na pele desidratada, o efeito pode ser indesejado; o corretivo deve ser usado sobre uma pele bem hidratada, para que não craquelê.

Laila Oliveira
Foto: Divulgação/Internet
Jornalismo Portal Panorama

Gostou? Então ajude a divulgar. Compartilhe!
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top