Cães & cia

Cisto sebáceo: devo me preocupar?

Gostou? Então ajude a divulgar. Compartilhe!

Colunista: Jackelyne Dutra – CRMV-GO 05767

Cisto sebáceo ou epidérmico

Os animais possuem uma estrutura chamada glândula sebácea a qual produz sebo, que é importante para manter a oleosidade da pele e está presente em todo o corpo do animal.

Alguns animais têm falta de produção desta oleosidade e ficam com a pele descamando, com caspas. Outros cães e gatos produzem às vezes muito sebo e ficam com a pele e pelos muito oleosos ocasionado um mau cheiro.

Quando a glândula sebácea obstrui, forma-se um acúmulo de “sebo” dentro dela ocasionando o cisto sebáceo ou epidérmico. Esse cisto pode acontecer em qualquer raça canina, em qualquer idade. Estou com um caso desses em casa, meu cachorro, um Spitz Alemão que tem vários e recorrentes também. Não são muito frequentes em gatos.

Os cistos são esféricos, geralmente móveis, indolores, de consistência elástica ou endurecida. Notamos uma formação, tipo uma bolinha na pele que pode ficar bem grande, do tamanho de uma ameixa e somente o veterinário poderá dizer se esta formação é um cisto, um tumor, um abcesso ou um acúmulo de gordura.

O veterinário terá que coletar o material para análise, geralmente uma citologia e qualquer nódulo pode ser câncer, porém, cistos sebáceos são benignos em sua maioria e não devem ser motivos de preocupação. Eles aparecem sob a pele e se entrar em erupção, esses cistos pequenos abrem e vazam. Em outras vezes, eles se abrem e ocorre uma infecção. Não é recomendável apertar esses cistos, porque espremendo pode causar uma implosão, uma celulite que por vezes requer antibióticos.

Os cistos que eclodiram devem ser limpos e desinfectados com água morna ou soro fisiológico várias vezes ao dia e os cães não devem lamber. Normalmente eles se curam sozinhos e se os cistos sob a pele estão inchados, deixe que o corpo do animal se encarregue dele. Não o esprema.

Não é recomendável que você remova qualquer cisto benigno, a menos que se torne recorrentemente infectados ou esteja comprometendo a qualidade de vida do cão.Nesse caso, a indicação é cirúrgica e você deve procurar um veterinário.

Existem algumas coisas que você pode fazer para reduzir a formação de cisto sebáceo em seu animal como escovar diariamente o pelo para estimular as glândulas sebáceas e mantê-lo sempre limpo. Adicionar alimentos ricos em ácido graxo ômega 3, como por exemplo, óleo de salmão, óleo de krill ou óleo de coco, já que esses óleos ajudam a normalizar a produção de sebo.

Shampoos para pele seborreicas oleosas são muito indicados também e logo após o banho deve-se hidratar a pele (não o pelo), isso ajuda no controle da produção de sebo. Existe no mercado pet muitas ampolas de hidratação e produtos para a pele do animal. A hidratação é importante tanto para animais de pele seca quanto para os de pele oleosa.

Colunista: Jackelyne Dutra – CRMV-GO 05767
Revisão: Rosana de Carvalho
Foto Capa: Vânia Santana
Jornalismo Portal Panorama

Aviso importante:
O conteúdo exibido nesta seção (COLUNA), apresenta caráter meramente informativo. O Portal PaNoRaMa não se responsabiliza pelo conteúdo dos colunistas que assinam cada texto, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal PaNoRaMa se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins.

Gostou? Então ajude a divulgar. Compartilhe!
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top