Cães & cia

Cuidados com os pets em climas chuvosos

Gostou? Então ajude a divulgar. Compartilhe!

Colunista: Jackelyne Dutra – CRMV-GO 05767

No período chuvoso aumenta-se o risco de algumas doenças virais e respiratórias como a parvovirose, cinomose, bronquite, traqueobronquite e gripe em nossos animais, principalmente em cães jovens e velhos e imunocomprometidos. Para prevenir essas doenças que podem ser fatais, é necessário que o animal seja vacinado corretamente e que receba uma dose de reforço anual.

Nesse clima chuvoso, também aumentam os ataques de animais peçonhentos, cobras, escorpiões e aranhas que vão atrás de suas presas como sapos, ratos e baratas. Por isso, é necessário manter a casa, quintais e terrenos baldios sempre limpos e sem entulhos ou material pra construção, para não servir de atrativo e esconderijo para esses animais.

Em situações de enchentes e inundações, a urina dos ratos, presente em esgotos e bueiros, mistura-se à enxurrada e à lama das enchentes. Qualquer pessoa ou animal que tiver contato com a água das chuvas ou lama contaminadas poderá se infectar. As leptospiras presentes na água penetram na pele íntegra. O animal deve ser vacinado contra leptospirose.

Outro problema bastante comum nessa época de chuva, são as dermatites fúngicas. Os fungos se proliferam em locais quentes e úmidos. Deve-se evitar que seu cãozinho ou gato tome chuva e mantenha ele sempre seco, a pelagem curta e seca diminui as chances do aparecimento das doenças de pele. Os sintomas mais comuns de uma infestação por fungos é coceira, queda de pelo, hiperpigmentação e vermelhidão na pele. Ela é muito contagiosa e algumas espécies de fungos podem ser passados dos animais para os humanos e vice-versa. Existem diversos tipos de fungos que podem causar problemas aos bichinhos, observáveis na forma de uma queda de pelo em uma região específica do corpo, na maioria das vezes em forma de círculos.

À noite, a temperatura pode cair um pouco e o animal pode sentir bastante com isso, portanto, é bom sempre ficar de olho, principalmente se seu cãozinho ou gato tiver pelo curto ou estiver tosado, filhotes também tendem a sentir mais frio. O animal, devido ao frio, pode apresentar uma artrite ou artrose, principalmente se ele já tiver algum problema ósseo. O animal pode apresentar dor e o primeiro sinal é mancar, e se for grave poderá até parar de andar.

Em dias frios, se o animal dorme fora da casa, o ideal é colocar uma casinha ou caminha em um lugar longe de ventos, com cobertores. Roupinhas e agasalhos também podem ser usados. Evitar dar banho em dias frios e chuvosos, deixar sempre os pelos bem secos, e evitar que seu animal se molhe na chuva, ter as vacinas em dias são algumas das medidas profiláticas para evitar que seu animalzinho fique doente!

Colunista: Jackelyne Dutra – CRMV-GO 05767
Revisão: Rosana de Carvalho
Jornalismo Portal Panorama

Aviso importante:
O conteúdo exibido nesta seção (COLUNA), apresenta caráter meramente informativo. O Portal PaNoRaMa não se responsabiliza pelo conteúdo dos colunistas que assinam cada texto, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal PaNoRaMa se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins.

Gostou? Então ajude a divulgar. Compartilhe!
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top