Cães & cia

Giardíase em cães e gatos, o que fazer?

Gostou? Então ajude a divulgar. Compartilhe!

A giardíase é uma infecção causada pelo protozoário do gênero Giardia sp. e a espécie que infecta homens e vários mamíferos é a Giardiaintestinallis. A Giárdia é uma zoonose de extrema importância na saúde pública, que habita o trato gastrointestinal de homens, cães, gatos, suínos, bovinos, ovinos e cavalos.

O protozoário tem duas formas simples de vida: o trofozoíta, que parasita o intestino delgado; e o cisto, encontrado nas fezes, sendo o estágio infectante. O animal contamina-se pela ingestão de cistos. A causa mais comum é a ingestão de água contaminada por esses cistos. Muito comum em países em desenvolvimento, que não possuem um tratamento de água adequado, como cloração e filtração, que são medidas sanitárias básicas. E também é muito comum giardíase em canis, que podem ser prevenidas com boas práticas de higiene ambiental e vacinação desses animais. A remoção imediata das fezes limitará a contaminação ambiental.

O cisto da Giárdia pode sobreviver por meses em locais úmidos, porém, podem ser inativados pela maioria dos compostos de amônio quaternário, água sanitária, vapor e água fervente.

Os sinais clínicos variam muito, podem ser graves a assintomáticos (sem sinais clínicos) e isso dependerá da resposta imune de cada animal. Os quadros mais graves acometem animais jovens e imunossuprimidos. Entre eles estão: diarreia aguda ou crônica, esteatorreia, dor abdominal, letargia, anorexia, flatulências, fadiga, distensão abdominal, náuseas, presença de muco nas fezes, déficit de crescimento e perda de peso.

Visto que essa doença pode ser assintomática e que sinais entéricos são sintomas de várias enfermidades, além de ser transmitida para humanos, faz-se necessária uma boa higienização do local, dos alimentos e também beber e oferecer água filtrada é um dos meios de prevenção, além da vacina específica para Giárdia. Se perceber alguma alteração na saúde do seu animal, procure sempre o veterinário, só ele poderá estabelecer o diagnóstico e o tratamento correto para seu animal.

Colunista: Jackelyne Dutra
Revisão: Rosana de Carvalho
Jornalismo Portal Panorama

Aviso importante:
O conteúdo exibido nesta seção (COLUNA), apresenta caráter meramente informativo. O Portal PaNoRaMa não se responsabiliza pelo conteúdo dos colunistas que assinam cada texto, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal PaNoRaMa se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins.

Gostou? Então ajude a divulgar. Compartilhe!
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top